Tag Archives: pinky wednesday

Pinky Wednesday: The Voice

11 jul

Sempre quis assistir o The Voice US por motivos de: Adam Levine. Sim, sou dessas. Mas eu sempre esquecia de acompanhar e como eu não vi a versão brasileira, eu nem sabia como era o estilo do programa. Mas esse ano Usher virou um dos jurados então eu não pude perder a oportunidade de ver Adam e Usher em um mesmo programa.

Eu adorei o formato da competição e pude conhecer vários talentos! Muitos dizem que o nível dos participantes dessa temporada foi bem superior que dos anos anteriores e eu acho que é verdade porque tinha muita gente boa no programa. Danielle Bradbery de 16 anos foi a grande campeã da edição, mas eu sou Team Michele desde que ela apareceu pela primeira vez e fiquei bastante chateada quando ela ficou em segundo lugar. Danielle, que era do time de Blake Shelton, fez com que o cantor ganhasse pela terceira vez no programa.

Então eu fiz uma seleção de apresentações que mais gostei do programa todo, infelizmente alguns vídeos estão em péssima qualidade ou eu não achei o vídeo da apresentação, pois o canal do programa não está disponível no Brasil.

Sarah Simmons – One of Us

Eu adoro essa música e fiquei toda arrepiada quando escutei essa mulher cantando. A voz dela é tão poderosa que você fica impressionado em como ela ainda não é uma cantora de sucesso e não é lindo o pai dela chorando?!

Kris Thomas – Saving All My Love For You

Eu tenho certo medo de pessoas que cantam Whitney Houston porque eu sempre acho que não vai ser bom, afinal, estamos falando de Whitney Houston, mas qual foi a minha surpresa que um homem ia cantar tão bem uma música dela? O que é esse agudo dele?

Ryan Innes – Gravity

 O único vídeo que achei foi esse da família dele vendo o programa então se você quiser ver a apresentação dele você coloca a partir de 2:30!

Como esse homem não ficou até final? Isso é o que eu me pergunto sempre! Eu fiquei arrepiada desde o primeiro ‘gravity’ e parece que não fui a única já que Adam apertou o botão aí também. Uma pena que ele foi eliminado na próxima etapa, mas espero ver mais coisa dele por aí. Se você quiser escutar a versão de estúdio é só clicar aqui.

Judith Hill & Karina Iglesias – It’s a Man’s Man’s Man’s World

Judith era a voz mais poderosa da competição e a preferida para ganhar, então quando Adam colocou a Karina para competir com ela eu achei que Judith ia esmagar ela, mas qual foi a minha surpresa e a de muitos que Karina conseguiu segurar muito bem e fizeram o melhor Battle Round da temporada e segundo Adam, de toda a competição e eu acho bem provável. Fiquei com pena do Adam por ele ter que escolher somente uma delas.

Garrett Gardner – I Want It That Way

Eu tenho um fraco por voz rouca, então quando Garrett apareceu pela primeira vez ele logo se tornou um dos meus preferidos da competição. Adorei a versão dele para a música do Backstreet Boys e também gostei bastante da sua versão de Imagine do John Lennon, mas não achei o vídeo. Fiquei chateada quando ele saiu tão cedo da competição também.

Michelle Chamuel – True Colors

Na sua audição, Michelle cantou Katy Perry então eu fiquei surpresa com essa escolha do Usher para ela porque é uma música mais lenta e ela arrasou! Sou apaixonada por essa música e me emocionei junto com ela cantando.

Josiah Hawley – The Man Who Can’t Be Moved

Amo essa música e Josiah mostrou que não é só mais um rostinho bonito com essa apresentação. Gostei muito e pra mim foi a sua melhor performance no programa.

Sarah Simmons – Mamma Knows Best

Sarah durante algum tempo só cantou músicas um pouco mais lentas e angelicais, mas, para mim, a sua voz é para cantar músicas desse estilo porque mostra todo o seu poder vocal. Achei simplesmente perfeita essa apresentação.

Michelle Chamuel – Just Give Me a Reason

Outra música que eu amo e que fiquei ainda mais apaixonada com a versão da Michelle <3. E podemos perceber o orgulho do Usher!

Judith Hill – The Way You Make Me Feel

Judith já fez um dueto com o Michael Jackson, só aí já podemos ver o quanto que ela é boa. Ela é aquela concorrente que todos sabem que é ótima. Então, nada mais justo que ela faça uma apresentação com uma música de MJ e eu achei que ficou ótimo! Melhor apresentação dela.

Amber Carrington – Skyfall

Tenho também medo de pessoas que cantam Adele e já escuto com certo preconceito porque sempre acho que não vai ficar bom. Amber fez uma apresentação tão boa que me fez gostar da música já que eu não gostei muito na versão da Adele. E preciso dizer que ela estava linda! (shippei ela com o Adam depois dessa apresentação hahaha)

Danielle Bradbery – Please Remember Me

Da grande vencedora da competição eu só gostei mesmo dessa apresentação. Pode ser porque eu gosto bastante da música ou porque eu não conhecia a maioria das músicas que ela cantava já que ela é country e eu não costumo escutar muito esse tipo de música.

Michelle Chamuel – Time After Time

Acho que ninguém tem dúvida que a melhor dupla da temporada foi Usher e Michelle. Estava estampado para todos o orgulho que ele tinha toda vez que ela cantava e o quanto ela era agradecida a ele por tudo que ele tinha feito para ajudar ela. Ela cantou essa música em homenagem a ele e ficou lindo! (shippando os dois também hahaha) 

Michelle Chamuel & One Republic – Counting Stars

E o que Michelle faz na final para ficar ainda mais no meu coração? Canta com o One Republic, que é uma das minhas bandas preferidas! Achei que ficou ótimo e estou esperando mais parcerias assim.

E para fechar o post, eu deixo todo o charme do Usher com vocês:

natalia

Anúncios

Pinky Wednesday: Curtas

26 jun

Essa não é a primeira vez que eu falo de curtas por aqui. Já fiz um post sobre um único curta, Eu Não Quero Voltar Sozinho (se você não leu, clique aqui!), e hoje resolvi fazer uma seleção de alguns dos curtas que eu mais gosto para vocês serem iniciados nesse mundo, se ainda não o conhecem.  Vamos lá!

A Pequena Vendedora de Fósforos

Peguem os lencinhos e preparem o coração! Quem conhece esse conto de fadas de Christian Andersen sabe que é um dos mais lindos e tristes ever. Esse curta de 2006 faz jus a essa bela história e passar uma mensagem linda de esperança e fé.

Thought of You

Sim, a abertura da novela das nove é muito parecida com esse curta! Feito em 2010 por Ryan Woodward, essa animação realmente é uma graça embora me lembre do filme O Tigre e o Dragão. No original a trilha sonora era a música Thought of You, do The Weepies, que também dá nome ao curta. A abertura da novela não é igual, mas foi criada pelo mesmo cara. Nada contra o Daniel, mas essa música é bem mais coesa com o filme né.

Alma

Alma é uma garotinha que entra numa loja de brinquedos atrás de uma boneca que é idêntica a ela. Quem viu e gostou de Coraline, vai gostar desse! Buuuuuuu

Croissant de Triomphe

[videolog 950189]

 Croissant de Triomphe é o primeiro de uma série de curtas estrelando Mickey Mouse que serão lançados esse ano em comemoração aos 85 anos do ratinho. As histórias contarão com a participação dos amigos de Mickey assim como de outros personagens da Disney e se passarão em locais diferentes. Esse, por exemplo, é na França (e é uma graça)!

Dot

Esse é um curta simples, mas peculiar. Dot é uma bonequinha de 9 milímetros que luta para não ser destruída. A peculiaridade fica por conta do modo como ele foi feito: usando uma câmera de celular apoiada em um microscópio! Esse microscópio foi criado especialmente para celulares com o intuito de ajudar a identificar doenças em áreas remotas que não têm hospitais e nem acesso a tecnologia.

 ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: Clássicos da Sessão da Tarde

6 jun

A Sessão da Tarde é reconhecida por repetir sempre os mesmos filmes. O que poderia ser uma coisa ruim se tornou algo muito divertido pra mim, que aprendi a amar muitos deles por causa disso. Então, fico feliz de sempre poder ver os filmes que mais gosto. Pensando nisso, resolvi reacender a chama da paixão a memória de todos que cresceram assistindo as mesmas coisas que eu. E assim nasceu esse post! Espero que gostem e fiquem com vontade de rever essas preciosidades. Mas só vale se for dublado! hahaha

Meu Primeiro Amor

1257689552454_f

Aaaaaaaah, meu coração! Tenho certeza que esse filme fez parte de muitas meninas que, assim como eu, se apaixonaram por Thomas e choraram com Vada quando ele morreu. Confesso que eu SEMPRE sonhei que meu primeiro beijo ia ser igual ao deles, hahaha. E qual não foi minha surpresa ao descobrir que essa cena ganhou o MTV Awards na categoria Melhor Beijo? Merecidíssimo!!! O filme teve uma continuação, com a mesma atriz que fez a Vada, igualmente fofa e igualmente repetida a exaustão na Sessão da Tarde!

Caçadoras de Aventuras

cacadoras-de-aventuras01

Quem nunca brincou de explorador de cavernas por causa desse filme que atire a primeira pedra nesse momento eu sou apedrejada porque eu era a única estranha que brincava *cry! Christina Ricci e Anna Chlumsky (a mesma que fez a Vada!) protagonizaram um dos resgates mais épicos da Sessão da tarde!  Quem mandou ficar presa, Christina Ricci?????

Como Arranjar uma Namorada para o Papai

1

As gêmeas Olsen são praticamente donas da Sessão da Tarde e esse filme é o mais clássico delas! O melhor do filme é quando elas fazem as espiãs, todas trabalhadas no preto, pra colocar o outdoor sobre o pai. Talk about drama! E os looks? Muita calça pescando, tamanco de dedo e salto plataforma e óculos tipo esses da foto. Sem contar o batom metalizado! Hahaha <3333

Sabrina, Aprendiz de Feiticeira

SsabrinasalemCapa

Que menina não subiu em cima de uma vassoura e fez a Sabrina??? Meu sonho era descobrir que eu era bruxa aos 16 anos e poder mudar de roupa com mágica! O Salém era um boneco muito mal feito, mas who cares quando se é criança/pré-adolescente? Eu queria um Salém mesmo assim!  Além dos filmes, também tinha a série que era só amoooor.

A Lagoa Azul

a-lagoa-azul-2_thumb

Esse filme na verdade são dois (Lagoa Azul e De Volta Para a Lagoa Azul) e eu sempre identifiquei um como o da mãe e o outro como o do capitão. Seja qual for é, definitivamente, O CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS!

E é isso! Essa foi a primeira seleção dos clássicos da Sessão da Tarde. Primeira porque são tantos filmes que um post só não ia dar conta. Então aguardem as próximas edições!

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: Keira Knightley

23 maio

Vou falar sobre os três filmes que mais gosto da Keira Knightley, que é uma das minhas atrizes preferidas e que se casou no início desse mês!

Keira_Knightley__1722824a

Keira Christina Knightley  nasceu em 26 de março de 1985 em Teddington, Londres. Filha de Sharman Macdonald, uma dramaturga premiada escocesa de meia ascendência galesa e Will Knightley, um ator inglês de teatro e televisão. Tem um irmão mais velho chamado Caleb. Na idade de três anos, ela já queria um agente de talentos, mas seus pais só deixaram com seis anos e permitiram trabalhar em produções nas suas férias de verão, ela notou que já queria atuar em nessa época. Keira foi diagnosticada com dislexia com seis anos, mas foi bem sucedida na escola e recusou seu lugar na Academia de Música e Arte Dramática de Londres para se focar na atuação.

Ela se apresentou em uma série de produções amadoras locais e aos sete anos teve seu primeiro papel na televisão no episódio “Royal Celebration” da série Screen One. Ela continuou atuando na televisão e fez sua estreia no cinema em 1995. A primeira vez que teve o seu nome mencionado no mundo inteiro foi quando ela interpretou Sabé, o papel de Natalie Portman em Star Wars Episode I: The Phantom Menace devido à semelhança entre as duas atrizes, que até as mães das duas atrizes tiveram dificuldade em reconhecer quando elas estavam maquiadas para o filme.

Primeiro papel da atriz foi em 2001, quando ela interpretou a filha de Robin Hood no filme para televisão da Walt Disney Productions, Princess of Thieves, ela treinou por várias semanas no tiro ao arco, esgrima e equitação, mas seu primeiro papel importante foi em The Hole em 2001, ganhou reconhecimento em 2002 depois de co-estrelar o filme Bend It Like Beckham, mas alcançou fama internacional em 2003 quando participou de Piratas do Caribe. Depois disso, ela se tornou mais conhecida por estrelar dramas de época como Orgulho e Preconceito (2005), Desejo e Reparação (2007), A Duquesa (2008) e etc. Keira também participou de vários filmes de Hollywood, como a comédia romântica Love Actually (2003), Rei Arthur (2004), o drama The Edge of Love (2008), a ficção cientifica distópica Never Let Me Go (2010) e o mais recente filme de comédia de humor negro Procurando um amigo para o fim do mundo (2012). Seu maior sucesso financeiro até agora foi Piratas do Caribe: O Baú da Morte, lançado em julho de 2006.

Keira ganhou indicações para o Oscar de Melhor Atriz e Globo de Ouro de Melhor Atriz por seu papel de Elizabeth Bennet na adaptação do romance de Jane Austen, Orgulho e Preconceito. Dois anos depois, ela foi indicada novamente para o Globo de Ouro de Melhor Atriz e para o Prêmio BAFTA de Melhor Atriz para o filme Desejo e Reparação. Em 2008, a Forbes afirmou que Keira era a segunda atriz mais bem paga de Hollywood, tendo supostamente ganhado 32 milhões de dólares em 2007 e fazendo dela a única não americana na lista das atrizes mais bem pagas.

Keira já declarou que não fala sobre a sua vida privada. Já apareceu diversas vezes na revista FMH na lista de 100 mulheres mais sexy do mundo e em maio de 2006, ela apareceu como o número 9 na revista Maxim Hot 100. Em abril de 2006, ela se tornou o novo rosto da Chanel no perfume Coco Mademoiselle (eu adoro o comercial desse perfume).

Knightley negou rumores de que é anoréxica e até processou o Daily Mail, depois que eles alegaram que ela mentiu sobre ter anorexia. Um homem de 41 anos de idade foi acusado de assédio pela atriz em fevereiro de 2010, depois de entrar de entrar em contato com ela em várias ocasiões no Comedy Theatre em Londres.

Na vida amorosa, Keira já esteve em relacionamento com o ator Jamie Dornan entre 2003 e 2005. Ela namorou com o co-estrela de Orgulho e Preconceito Rupert Friend de 2005 a dezembro de 2010 (e até hoje não me conformo que eles terminaram). Logo depois ela começou a namorar o músico James Righton, seu atual marido, em fevereiro de 2011 e se casaram em 4 de maio de 2013 em Mazan , no sul da França que teve apenas 11 convidados e o casal agora vive no leste de Londres.

O meu Top 3 de filmes dela, é claro, são filmes de época e eu acho que ela fica perfeita em papéis assim e todos com a direção de Joe Wright:

Anna Karenina

22 - Anna Karenina

Último filme de época da Keira e adaptação do livro de Liev Tolstói (que eu quero muito ler!). A história gira em torno de Anna Karenina (Keira), uma aristocrata da Rússia Czarista que é casada com Alexei Karenin (Jude Law) que apesar de parecer que tem tudo, sente-se vazia até ter um caso extraconjugal com oficial Conde Vronsky (Aaron Johnson).

O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor design de produção, melhor fotografia (que eu torcia para que ganhasse) e melhor figurino, mas só conseguiu o de melhor figurino que foi mais do que merecido!

Desejo e Reparação

tmb_5981_480Ainda não superei o final desse filme. Lembro que quando vi pela primeira eu fiquei tão chocada que minha mãe me perguntou se tinha acontecido algo de grave! Baseado no livro de Ian McEwan, a história se passa na Segunda Guerra Mundial. Briony (Saoirse Ronan) é uma menina de 13 anos na Inglaterra de 1935 descobre o jogo de atração entre a sua irmã Cecilia (Keira) e o filho do antigo empregado da família, Robbie Turner (James McAvoy). Por ser apaixonada por Robbie, ela acusa-o de abusar sexualmente uma amiga dela.

Keira usa esse vestido fantástico no filme que é considerado um dos vestidos mais marcantes da  história do cinema:

keira-knightley

O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor filme, melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante para Saoirse Ronan, mas ganhou só o de melhor trilha sonora e ganhou o Globo de Ouro de melhor filme dramático e de melhor trilha sonora.

Orgulho e Preconceito

pride-and-prejudice

Um dos meus filmes preferidos da vida e que eu nem sei quantas vezes já vi! Acho que todo mundo já sabe a história do livro/filme, né? O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor direção de arte e melhor figurino, mas não ganhou nenhum. Keira foi indicada na categoria de melhor atriz, mas também não ganhou.

Você não viu todos esses filmes? O que você está esperando?!

natalia

Pinky Wednesday: Especial Gatsby – Trilha Sonora

9 maio

A Pinky Wednesday de hoje faz parte do Especial Gastby!
Um dos pontos altos do novo filme de The Great Gatsby é a trilha sonora. E isso sem o filme ter nem mesmo estreado ainda. Produzida por Jay Z, a trilha mistura músicas no estilo próprio dos anos 20 com ritmos e cantores atuais. Eu imagino que as músicas mais animadas e que realmente tem uma vibe 20s sejam tocadas nos momentos divertidos, como nas festas na casa de Gatsby, por exemplo. E as outras músicas, mais densas, devem ficar para momentos de clímax. Algumas músicas são covers em novas – e surpreendentes – versões. Ao todo são 14 músicas e você confere abaixo as que eu mais gostei.

Young and Beautiful


Eu simplesmente acho que a voz da Lana Del Rey combina perfeitamente com o tom decadente de The Great Gatsby. Não sei em que momento do filme a música é tocada, mas acho que tem alguma coisa a ver com Daisy Buchanan. Afinal, ela é rica e viu o mundo, como diz a música. E will you still love me when I’m no longer young and beautiful soa exatamente como algo que ela pediria ao Gatsby. E bem, a música é linda.

Together

Essa é claramente sobre Daisy e Gatsby. É como se eles mesmos estivessem cantando, um pro outro.

A Little Party Never Killed Nobody (All We Got)

Essa música é DIVINA. E olha que eu nem gosto da Fergie. Essa música casa bem com o filme tanto por vários motivos, como ter como tema as festas, ter uma vibe bem Charleston (dança comum dos anos 20) e por falar do lifestyle da época, que consistia basicamente em party hard e muita bebida. E bem, esse nome é o melhor do mundo. A voz da Fergie tá a coisa mais nostálgica desse mundo, só amorrrrr!

Crazy in Love

Sim, Crazy in Love, um dos primeiros hits da carreira solo da Beyoncé, está na trilha sonora do filme. Mas não a versão original cantada pela própria. Dessa vez, quem dá voz a música é Emeli Sandé com a orquestra The Bryan Ferry. POR ESSA NINGUÉM ESPERAVA, RIGHT??? O já tradicional R&B da Bey foi transformado num jazz de primeira. Desnecessário frisar o quanto eu amei.

Back to Black

E como Jay Z é o produtor, não podia faltar a própria Beyoncé! Ela se juntou a Andre 3000 pra fazer esse cover de Back to Black, originalmente da Amy Winehouse. Quem gostei mais dessa versão do que da original???

Love is Blindness

Meu palpite é que essa é a música do Gatsby! Afinal de conta, ele fica cego de amor pela Daisy. E a quem interessar possa: minha música preferida da trilha!

A trilha sonora conta ainda com Gotye, o próprio Jay Z, Florence + The Machine entre outros. Estou ansiosa pra descobrir se apostei certo no que as músicas representam. E vocês, têm algum palpite?

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: A vida amorosa da Taylor Swift

1 maio

É de conhecimento geral que Taylor Swift é muito ~namoradeira~. Por isso, decidi fazer esse post educativo para situar as pessoas que não conseguem acompanhar a vida amorosa de TayTay. Não tenham pressa, pois a lista é longa.

E antes de mais nada, eu queria deixar claro que eu adoro a Taylor e não estou fazendo esse post pra zombar dela, muito pelo contrário, adoro tentar descobrir quais músicas são sobre determinado namorado. Massss, não sou uma especialista em Taylor Swift então pode ser que nem tudo que está aqui esteja 100% certo. E por último, um apelo: FÃS DA TAYLOR, NÃO ME MATEM!

Joe Jonas

Os dois se conheceram em 2008 quando ela abria os shows da turnê dos Jonas Brothers. De acordo com Taylor, ele terminou com ela em uma ligação muito curta. Segundo Joe, a ligação teria sido maior se ela não tivesse desligado na cara dele. Esse foi o primeiro namoro famoso dela e o que mais deu o que falar. Muitos fãs dos JB a acusaram de estar mentindo enquanto os fãs dela crucificaram Joe por ter sido tão cruel com ela. O término aconteceu quando o segundo álbum de Taylor estava pra ser lançado, e ela correu pra escrever uma música sobre isso e adicionou ao álbum no último minuto.

Esse também foi o namoro que rendeu mais músicas, inclusive uma dos Jonas Brothers chamada Much Better, lançada quando Joe já namorava Camilla Belle a atriz (e minha musa inspiradora) que Taylor acusou de ter roubado Joe dela. Nessa música, Joe diz que Camilla é muito melhor que Taylor e que ele não se arrepende de ter terminado com ela. Também há a infame frase que causou revolta nos fãs de Taylor (“and all the teardrops on my guitar, I’m not bitter”), que faz clara alusão a Teardrops on My Guitar, música do primeiro álbum de Taylor e que a alçou ao estrelato.

Músicas correspondentes:  Forever & Always (que é melhor na piano version);  Better Than Revenge, na qual Taylor zomba de Camilla, namorada de Joe na época; Last Kiss e Holy Ground

Taylor Lautner

Taylor e Taylor se conheceram em 2009 no set de Valentine’s Day, onde os dois contracenavam juntos como um casal de namorados. O romance saiu da tela pra vida real e eles namoraram de verdade. Diz a lenda que O Taylor estava mais a fim dela do que ela dele. Dessa vez, foi ela quem quebrou o coração do namorado. E se arrependeu depois. Eles terminaram porque ela não tinha muito tempo pra ele. Em uma entrevista, quando perguntada sobre quem era sua celebrity crush ela disse: “Taylor Lautner. It’s always going to be Taylor.” Em 2010, ele compareceu a um show dela no qual ela cantou a música que escreveu como pedido de desculpas pra ele (a única do tipo até hoje) olhando diretamente pra ele. PFVR, VOLTEM!!!!

Música correspondente: Back to December

Jake Gyllenhaal

Em 2010, Taylor e Jake namoraram, terminaram, voltaram e terminaram de novo. Os dois eram muito diferentes: Jake é todo indiezinho e Taylor é essa princesa que nós conhecemos. Ela se sentia um pouco intimidada por isso, mas mesmo assim frequentou os lugares mais hipsters do Brooklyn com ele, circulou por aí com a irmã dele (Maggie Gyllenhaal) e ganhou presentes caríssimos dele. Porém, ele terminou com ela. E depois eles voltaram. E terminaram de novo e assim Taylor desistiu dele. Ele dizia que música indie era melhor que a dela e disse uma vez que foi a um show que só tinha quatro pessoas assistindo (e todos sabemos que os dela lotam), meio que implicando com ela. Então ela quis escrever uma música bem pop pra deixá-lo morto de raiva quando ouvisse no rádio (também me deixou morta de raiva porque eu odeio essa música).

Ela disse a Vogue que seu próximo álbum vai ser sobre um namoro que acabou com ela e cujo término foi no Natal de 2010, que foi quando eles terminaram pela primeira vez. Então, mais músicas sobre Jake!

Música correspondente: We Are Never Ever Getting Back Together e All Too Well

John Mayer

Em 2009, Taylor fez um dueto com John Mayer, Half of My Heart (música ótima, mas quase não se escuta a voz dela) e eles começaram a namorar (e trocar tweets, QUEM LEMBRA??) logo depois, apesar de muita gente tê-la avisado que ele não era o cara certo pra ela. E como já era de se esperar, ele quebrou o coração dela e eles terminaram. E então veio Dear John, que claramente é sobre ele, e sobre a qual ele disse se sentir humilhado além de não ter feito nada pra merecer aquilo. E bem, eu sou fã dele e conheço bem a linha que ele faz, então, sim, alguma coisa ele fez.

Músicas correspondentes: Dear John, Story of Us, I Knew You Were Trouble

Cory Monteith

Here’s the thing: eles não chegaram a namorar. Eles ficaram amigos e dividiram ‘um momento’. Taylor decidiu não levar a relação adiante porque ela estava com medo. Ainda assim, ela pensou sobre tudo o que eles poderiam ter sido e escreveu uma de suas melhores músicas <3

Música correspondente: Mine

Adam Young

Eles também nunca foram um casal. Na verdade, Taylor o conheceu num concerto e ficou encantada por ele, e escreveu uma música sobre isso. Assim que ele descobriu, escutou a música e fez uma versão dela bem naquele estilo sinth-pop que lhe é peculiar (visto que ele é o Owl City) e colocou em seu site junto com uma carta pra ela, justo no Dia dos Namorados. E aqui está ela (apenas a coisa mais fofa do mundo):

Dearest Taylor,

I’ll be the first to admit I’m a rather shy boy and since music is the most eloquent form of communication I can muster, I decided to record something for you — as sort of a “reply” to the breathtaking song on your current record. This is what I wanted so badly to tell you in person but could never quite put into words:

Everything about you is beautiful. You’re an immensely charming girl with a wonderful heart and more grace and elegance than I know how to describe. You are a true princess from a dreamy fairy tale; a modern Cinderella. I’m terribly sorry it’s taken me such a long time to reply but I figured Valentine’s Day was the perfect time to write this note to you and simply say… I was enchanted to meet you too.

Love,

Adam

Música correspondente: Enchanted

Will Anderson

 Não se sabe ao certo se eles realmente namoraram ou se eram apenas bons amigos. O que não se pode negar é que eles saíram e fizeram bolas de neve juntos e que ela foi ao aniversário dele (na qual ela usou o mesmo vestido branco da capa do single de Begin Again). A relação, seja do teor que for, gerou uma música da parte dela e duas da parte dele, que não foram confirmadas se são sobre ela ou não (White Dress e Kiss Me Slowly). E pra quem não sabe, Will é vocalista do Parachute (minha banda preferida) e é meu.

Música correspondente: Begin Again

Connor Kennedy

Taylor namorou Connor de Julho a Outubro de 2012. Taylor chegou a conhecer a família dele e rumour has it que eles a amaram. E mais importante: ela comprou uma casa perto da casa da avó dele pra ficar mais perto da família! É uma pena que eles terminaram logo depois por causa do trabalho incessante da Taylor na promoção de seu novo álbum, Red. Felizmente, a separação foi amigável. Taylor saiu ganhando, pois vendeu a casa por mais do que comprou!

Harry Styles

Talvez o namoro mais badalado depois de Joe Jonas. Eu não sei muito sobre esse, pois achei um absurdo desde o início e nem procurei acompanhar de perto. Enfim, eles namoraram, terminaram e agora ficam trocando farpas por aí e envolvendo o amigo deles, Ed Sheeran, que não quer saber de nada disso. Então, acho que além de Jake Gyllenhaal, teremos muito Harry no próximo álbum.

E a você que chegou até o final deste post: parabéns! Você foi oficialmente iniciado na vida amorosa de Taylor Swift e agora pode acompanhar os próximos acontecimentos como um expert!

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: The Carrie Diaries

24 abr

Mais um post sobre The Carrie Diaries porque necessito da segunda temporada!

Para saber mais sobre a série veja o post que a Mariana fez!

carrie-diaries-sebastian-carrie-headphones

Quando eu descobri que The Carrie Diaries ia se passar nos anos 80, fiquei ansiosa para ver as roupas e as músicas da série e fiquei surpresa com a trilha sonora maravilhosa. Então vou mostrar hoje as melhores músicas, na minha opinião, que se passou na série:

 Girls Just Want to Have Fun

Logo no piloto já temos várias músicas fantásticas. Esse sucesso de Cindy Lauper é apresentado primeiro na versão de Greg Laswell (que eu amei) e depois aparece já na versão original no final do episódio:

cena

cena

Bette Davis Eyes

Essa música de 1981 de Kim Carnes apareceu na primeira cena de Carrie em NY.

cena

Just Can’t Get Enough

Música de Depeche Mode apareceu quando conhecemos uma das melhores personagens da série: Larissa!

cena

Our House

Da banda inglesa Madness que esteve na última cena do segundo episódio da série, me fez lembrar Carrie e as amigas em Sex and the City.

cena

Overkill

De Men At Work de 1983.

cena

I Feel the Earth Move

De Carole King, aparece em um flashback da mãe de Carrie.

 cena

It’s My Life 

De Talk Talk, foi uma das melhores músicas que já tocou na série e uma das que eu mais gosto.

cena

Eye of the Tiger

Sucesso de Survivor que fez essa cena ser mais engraçada por causa da música! Mouse está impagável.

cena

Take On Me

Do A-Ha, cantei junto quando tocou, pois eu amo essa música!

cena

Like a Virgin

Claro que tinha que ter uma música da Madonna e nada melhor do que essa. Na primeira vez que aparece é na própria versão de Madonna, mas no final do episódio aparece com a versão de Fay Wolf (que eu gostei bastante).

cena

cena

Heaven

Bryan Adams canta essa música linda no season finale da série.

cena

Cruel Summer

E para fechar a série, uma música da banda inglesa Bananarama que se encaixou perfeitamente com o final.

cena

tumblr_mliwndvUjh1s5wejqo1_500

Se você ainda está com dúvida se deve assistir essa série ou não, veja o quanto de música boa teve só em 13 episódios!

natalia

Pinky Wednesday: Filmes dos anos 80

18 abr

Eu amo filmes dos anos 80. Talvez seja pelas roupas e acessórios. Ou talvez pelo fato de que eles realmente representaram toda uma geração. Sempre que vejo um com meus pais por perto ouço algo do tipo “todo mundo queria esse cabelo”, “meu sonho era ter esse carro” etc. Não acho que tenhamos muito disso nos filmes de hoje em dia. Posso contar nos dedos os filmes “teen” que assisti e pensei ‘’essa é a minha vida’’. Na verdade, não consigo lembrar de nenhum agora, hahaha.

Mas vamos ao que interessa! Separei alguns dos meus preferidos para compartilhar com vocês!

Curtindo A Vida Adoidado

No último semestre do curso do colégio, estudante sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com a namorada (Mia Sara), seu melhor amigo e uma Ferrari. Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor do colégio e de sua própria irmã.

O CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS!!!! Quem nunca quis ter um simulador de sons pra matar aula? E um amigo com uma Ferrari? E depois conseguir tirar a namorada/namorado da escola no meio da aula? Fazer se passar por outra pessoa só pra conseguir uma mesa num restaurante? Dançar e cantar Twist and Shout (minha cena favorita) num carro alegórico de uma parada? E o melhor: sem ser pego! Ferris é ídolo. E como não se apaixonar por Cameron? E pasme: os atores que fizeram Ferris e Shauna (a irmã) namoraram e até ficaram noivos!

Clube dos cinco

Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, tendo de escrever uma redação de mil palavras sobre o que eles pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas bem diferentes, enquanto o dia transcorre passam a aceitar uns aos outros e várias confissões são feitas entre eles.

Meu favorito de todos! É sobre cinco (oh really?) estudantes que pegam detenção no sábado, tendo que escrever uma redação sobre quem pensam que são e sem falar nada. Todos são diferentes e não se falam normalmente na escola. Claire é a garota mais popular, Allison é uma mentirosa compulsiva, Bender é o delinquente, Andrew é o atleta e Brian é o nerd. Só que eles não são supervisionados durante a maior parte do tempo… Então é claro e evidente que eles não vão ficar calados. Aos poucos, eles vão descobrindo que todos têm problemas, até mesmo os que pareciam ter a vida perfeita. E o problema de um pode parecer pequeno pra outra, mas pra pessoa é a pior coisa do mundo. Eu não consigo nem explicar direito o que é essa obra prima. ESSE FILME É MUITO BOM, ASSISTAM E ESPALHEM O AMOR!!!!!

Footloose

 Ren McCormick é um rapaz criado na cidade grande que se muda para uma cidade pequena do interior. Disposto a organizar um baile de formatura, Ren acaba descobrindo que dançar não é permitido na cidade. Apaixonado por música, Ren decide lutar pela restauração da dança na cidade e, em meio a isso, acaba conquistando o coração de Ariel Moore. Entretanto, Ariel é a filha do conservador reverendo Shaw Moore, responsável pelo banimento da dança na cidade, em virtude da morte de seu filho.

Esse disputa o lugar de preferido no meu coração com O Clube dos Cinco. Já vi incontáveis vezes e continuarei vendo porque it never gets old! O tipo de filme que te faz sentir revolta, te faz torcer e vibrar e acima de tudo, te faz querer sair dançando por aí como se não houvesse amanhã (enquanto ainda é permitido)! Also, Kevin Bacon era um pitel. Tem um remake de 2012, mas eu não acho que seja tão bom quanto esse, o original. Acho que eles forçaram muito a barra pra tornar tudo mais atual e no final ficou meio caricato e artificial.

Procura-se Susan Desesperadamente

Em Nova York, Roberta Glass, uma dona de casa entediada, suspeita, que Gary Glass, seu marido que é um vendedor de banheiras, a está enganando. Ansiando por um romance, Roberta começa a seguir mensagens colocadas nos classificados em que um casal, Susan e Jim, usam para se localizar quando viajam pelo país. Paralelamente alguém que Susan tinha se envolvido foi jogado pela janela, quando Susan já o tinha deixado para ir a Nova York se encontrar com Jim. Chegando ao próximo encontro de Susan, Roberta desenvolve uma fascinação pelo jeito extremamente liberal dela e acaba comprando em um brechó uma jaqueta que Susan tinha trocado por botas. A partir daí, Roberta toma o lugar de Susan.

Susan é nada mais nada menos do que Madonna. E Madonna no seu melhor: os anos 80. Musa eterna com aquela pinta falsa, cabelo crespo, lenço amarrado na cabeça etc. Pra mim, o forte desse filme é o figurino. De todos esses, esse é o que mais grita eighties. É muita ombreira, muita estampa, muito brilho, muito tudo! Pra quem gosta da moda da época, taí um filme ideal. Also, acontecem várias peripécias inimagináveis, que rendem uma ótima história. AMO.

Deixo aqui um resumo da minha existência nas palavras da Olive de Easy A.

PFVR, JOHN HUGHES, VEM DAR UMA DIREÇÃO PRA MINHA VIDA!!!

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: Kevin Williamson

11 abr

MV5BMTUzNzE5NDA4NV5BMl5BanBnXkFtZTcwNDIzMDU2Ng@@._V1._SX640_SY782_

Você provavelmente não sabe quem é esse, mas ele faz vários sucessos por aí e é um dos poucos roteiristas que são creditados em cartazes de filmes.

Kevin Meade Williamson nasceu em 14 de março de 1965 e quando criança era um grande fã de filmes.  Foi pra faculdade com a intenção de atuar, mas só fez pequenas participações em programas de TV e filmes. Williamson se mudou para Los Angeles, em 1990, na esperança de ajudar a sua carreira, mas nada surgiu. Teve aula de roteiro na UCLA e escreveu seu primeiro roteiro Killing Sra. Tingle (que depois se tornou Teaching Mrs. Tingle – Tentação Fatal). Kevin  baseou o vilão do filme em um professor que gritou com ele na frente da classe.

 Uma noite, Kevin assistiu a um especial sobre o Gainseville Ripper e isso deu origem ao que em breve seria Scream (Pânico) em que ele escreveu o roteiro em três dias em Palm Springs. Foi lançado ao público em 20 de dezembro de 1996, teve três sequências e criou um novo capítulo na história de filmes de terror.

 Seu filme favorito é Halloween (1978) e diz que o filme é a razão pela qual começou a escrever. A maioria dos seus filmes tem um personagem chamado Casey, como em Prova Final. Se assumiu gay para os amigos e família em 1992.

Como eu não gosto de filmes de terror, decidi fazer uma lista com as três melhores séries que ele já criou.

 Dawson’s Creek (1998)

936full-dawsons-creek-photo-Cópia

Paulo Stupin, um executivo da Columbia Tri-Star Television, leu Pânico e estava convencido de que Kevin era o homem a criar uma série de televisão para a sua empresa. O resultado foi Dawson’s Creek, um conto semi-autobiográfico. Williamson foi o modelo para Dawson Leery, um romântico incurável que é obcecado por filmes, especialmente os de Steven Spielberg e Joey Potter foi baseada em uma amiga da vida real de Kevin quando ele era jovem e que representa o seu lado cínico, Pacey representa o seu lado brincalhão e Jen é o seu lado rebelde.

A série estreou em 20 de janeiro em 1998 na The WB e foi um sucesso imediato que ajudou a lançar a rede de televisão recém-criada. Em 1999, Williamson deixou o programa para se concentrar em outras atividades como Wasteland, mas logo foi cancelada. Mais tarde, ele voltou a Dawson’s Creek para escrever o final da série em duas partes em 2003.

The Vampire Diaries (2009) vampire-diaries-wallpapers-2012-the-vampire-diaries-pictures

Kevin junto com Julie Plec desenvolveu essa nova série de TV para a The CW que foi adaptada a partir de uma série de livros do mesmo nome de LJ Smith. A série segue a vida de Elena Gilbert que se apaixona pelo vampiro Stefan Salvatore e logo se vê presa em um triângulho amoroso entre Stefan e seu irmão mais velho Damon. Estreou em 10 de setembro de 2009 e tornou-se um sucesso nacional e internacional.

A história pode parecer boba, que é só mais um triângulo amoroso na televisão, mas não é! No início eu também achava isso, comecei a ver a série por causa do Ian Somerhalder (sou dessas, admito) e o que me fez continuar a assistir foi a mitologia da série que é fantástica (principalmente os originais). Você que gosta de uma história sobrenatural, dê uma chance a série!

 The Following (2013)The-Following-cast1-600x439

Ele criou recentemente The Following, que começou a ser exibida na Fox no início desse ano. Estrelando o aclamado ator Kevin Bacon, a série fala sobre um notório assassino em série Joe Carroll que escapa do corredor da morte e faz com que o FBI entre em contato com o ex-agente Ryan Hardy para dar consultoria no caso.

Quando Kevin estava escrevendo Pânico veio a história dessa série ao mesmo tempo. A série já foi renovada para uma segunda temporada, é um sucesso e é realmente boa.

Pinky Wednesday: Pixies

3 abr

O pixie (ou joãozinho) é aquele corte de cabelo bem curtinho, rente ao couro cabeludo, parecido com cabelo de menino. E por acaso, é o corte favorito desta que vos fala! Eu sou LOUCA por cabelo curto, mas o pixie é o meu preferido ever. Afinal, em terra de cabelo comprido, quem tem pixie é rainha!

Enquanto não corto o meu (um dia eu chego lá, haha), vou compartilhar com vocês os que eu mais gosto.

Mia Wasikowska

fjoi

Pra mim, Mia melhorou 100% ao aderir ao pixie. Ao meu ver, ela era só mais uma atriz loira de cabelo comprido (e põe comprido nisso), até mesmo um pouco apagada. Mas ao cortar o cabelo, parece que se transformou. Ficou mais misteriosa, mais exótica, mas ao mesmo tempo, delicada e até mais feminina. Enfim, Mia Wasikowska entrou pra essa lista por ter se reinventado com um simples corte de cabelo.

Michelle Williams

24914519064

ESSA É RAINHA! Michelle teve pixie hair durante anos e conseguiu segurar o corte com maestria, visto que parece que ela nasceu pra usar o cabelo assim. O mais lindo disso tudo é que decidiu mantê-lo por tantos anos em homenagem a Heath Ledger, seu ex-marido, que, segundo ela, foi o único hetero que ela conheceu que gostava do corte. Sad news is: Michelle está deixando o cabelo crescer! Continua lindo, é claro, mas não consigo acreditar que a maior representante da classe pixie está abandonando o barco.

Emma Watson

classy-pixie-cuts

Quando Emma cortou o cabelo o mundo ficou em choque. Mas eu não. Eu simplesmente dei vivas pela coragem dela e pelo resultado, que ficou maravilhoso (e também porque sempre achei o cabelo comum, sem nenhuma bossa etc). Mas pra mim, o maior mérito de Emma é a forma como ela conseguiu fazer o possível e o impossível com seu (pouco cabelo). Seja usando arquinhos e presilhas pra ficar mais feminina ou puxando a franja de lado para ocasiões descontraídas; como também fazendo um topetinho ou penteando pra trás com direito a muito gel para eventos mais glamourosos e afins. E sim, ela também está deixando crescer novamente, mas fazer o que né?

Mia Farrow

Mia Farrow

O MELHOR CORTE DE CABELO DE TODOS OS TEMPOS! Esse é o título que Mia Farrow merece porque olha… Essa aqui é inspiração pra vida, gente! A história por trás do corte é um tanto quanto obscura. Durante muito tempo, ele foi creditado a Vidal Sassoon (basicamente o cabelereiro mais famoso do mundo), mas recentemente, Mia declarou que ela mesma cortou seu cabelo e seu namorado na época (nada mais nada menos do que Frank Sinatra) adorou. Na verdade, Vidal apenas aparou as pontas. O filme alçou Mia ao estrelato, assim como seu corte de cabelo. Acho que funcionou bem por causa da combinação de bochechas afiadíssimas e olhos grandes (e a maquiagem dos anos 60 só ajudava a evidenciar esses atributos) de Mia. Pra mim, o pixie mais lindo até hoje.

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9