Tag Archives: filme

Vem aí Frozen!

23 jul

Mais um filme de contos de fadas da Disney vem aí (para a minha alegria)! Frozen é baseado na história de Snow Queen, de Christian Andersen (o mesmo que escreveu A Pequena Sereia, O Patinho Feio e tantos outros).

Como esse não é um conto muito conhecido no Brasil, acho válido contar a história pra vocês (visto que a Disney vai mudar tudo, como sempre). Tentarei ser breve, mas como esse é um dos contos mais longos de Andersen, essa é uma tarefa difícil. Todo o conto é dividido em sete histórias que formam um todo. Vamos lá!

Um troll malvado cria um espelho mágico que distorce a imagem do que é refletido nele. Tudo que é bom fica em segundo plano, enquanto o que é feio e mau é exaltado. Os alunos do troll (também trolls) querem levar o espelho para o céu e distorcer os anjos, mas quanto mais eles sobem, mais o espelho ri e treme. Ele acaba escapulindo e caindo na Terra, se quebrando em milhares de pedaços. Esses cacos entram nos corações de algumas pessoas, congelando-os, quando entram em seus olhos, elas só veem o mal, assim como o espelho refletiria.

Anos depois, Kai e Gerda são vizinhos e melhores amigos. A avó de Kai conta a eles sobre a Snow Queen, que é a rainha dos flocos de neve. Durante um inverno, Kai a vê do lado de fora de sua janela e ela pede para ele segui-la, mas ele se afasta, com medo. No verão seguinte, os fragmentos do espelho do troll entram nos olhos e coração de Kai enquanto ele lia um livro com Gerda.

De repente, a personalidade dele muda e ele passa a destruir tudo que vê pela frente e até destrata sua avó e Gerda. A única coisa que ainda lhe parece bonita e perfeita são os flocos de neve que chegam no inverno. Um dia, ele sai com seu trenó para brincar e vê um trenó branco, enganchando o seu a ele. O trenó é dirigido pela Snow Queen, que, ao descer dele, vê Kai e o beija duas vezes. Uma para que ele não sinta frio e outra para que ele se esqueça de sua vida. Assim, ela o leva para seu palácio.

As pessoas da cidade percebem que Kai sumiu e assumem que ele morreu. Mas Gerda não desiste. Ela sai em busca de Kai e depois de passar por alguns apuros, ela é presa, mas o homem que cuidava do cativeiro se oferece para levá-la até o palácio da Snow Queen. Lá, os flocos de neve da Snow Queen tentam impedi-la de entrar, mas as suas orações os vencem e ela consegue passar.

Kai se encontra no meio de um lago congelado, quase imóvel. Gerda corre até ele, o abraça e chora. As lágrimas quentes dela são suficientes para derreter o coração de Kai, queimando o fragmento do espelho do troll. Quando ele chora, os fragmentos de seus olhos caem, e ele revê Gerda como ela realmente é. Ela o beija e ele volta a ser saudável e rosado. Kai é salvo pelo poder do amor de Gerda. Eles voltam para sua cidade e ficam surpresos de ver que já é verão!

E essa é a história. Apesar de linda, em nada se parece com a que a Disney vai usar no filme, que é a seguinte:

“Uma profecia condena um reino a um inverno eterno, então Anna (Kristen Bell) precisa se unir a Kristoff (Jonathan Groff), um ousado homem da montanha, na maior de todas as aventuras para encontrar sua irmã, a Rainha da Neve (IdinaMenzel) e pôr um fim no feitiço gelado. Encontrando criaturas míticas, mágicas e extremas como o Everest a cada passo, Anna e Kristoff enfrentam os elementos da natureza em uma corrida para salvar o reino da destruição.“

Sim, Idina Mendel, a diva da Broadway e mãe da Rachel em Glee vai dublar a vilã do filme! Já se sabe que ela vai ter uma música chamada Let It Go,  que deve integrar a cena em que Elsa deixa o reino Arendelle para criar seu próprio castelo de gelo. Kristen Bell também confirmou que vai haver um dueto entre ela e Idina. E como Jonathan Groff (o Jesse St. James de Glee, para delírio da Natália) também é cantor, tudo me leva a crer que ele também vai ganhar um dueto, quiçá uma música só dele! Enfim, a trilha sonora desse filme vai ter o padrão Disney de qualidade.

O motivo de eu estar fazendo esse post é que essa semana foi liberado o primeiro trailer e algumas fotos oficiais do filme. Eu adorei o vídeo, que até parece um curta da Pixar! Se você não gosta de surpresas, pode assistir sem medo, pois não tem NENHUMA revelação sobre o enredo do longa.

 

Mas se você, assim como eu, é muito ansioso for your own good, assista o trailer japonês! Nesse, tem um bom panorama da história e os personagens principais são apresentados.

 

No começo, a Disney ainda pensava em Anna e Kristoff como crianças, assim como no conto original. Depois, por algum motivo, eles passaram a ser adolescentes e essa é a versão que vai pro filme.

O filme estreia nos cinemas americanos no dia 27 de Novembro deste ano e por aqui só em Janeiro de 2014. Já estou ansiosa!

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Anúncios

Novo trailer de Em Chamas!

20 jul

Acabou de sair o novo de trailer da continuação de Jogos Vorazes e só tenho uma coisa pra falar: cadê novembro?

natalia

The Boat That Rocked

1 jun

O cenário em que se desenrola The Boat That Rocked é o mesmo de We’ll Take Manhattan (que eu já resenhei aqui), só que focado na música, é claro: a Inglaterra dos anos 60. Um país extremamente aristocrático que renegava a música pop/rock (pensem em Beatles, Rolling Stones e afins) e priorizava a música clássica. Claro que os mais jovens não estavam felizes com isso. Para satisfazer esse público, nasceram as rádios piratas.

A Radio Rock, a primeira delas, funcionava num navio ancorado no Mar do Norte e era dirigida por Quentin. Quando Carl, seu afilhado, é expulso da escola, ele é mandado para lá pela mãe porque é claro que um antro de perdição como uma rádio pirata vai endireitar alguém. Ele é bem recepcionado por todos os disk jóqueis (da onde vem o termo Dj), principalmente por Simon, que logo se torna seu melhor amigo.

Enquanto isso, em Londres, um ministro do Parlamento decide fechar a rádio por achar que é algo imoral e uma má influência sobre os jovens. Assim, ele instrui seu subordinado a encontrar alguma brecha na lei que ajude a tornar a rádio ilegal. Com isso, ele proíbe empresas britânicas de fazerem comerciais na rádio, que pode falir sem esse dinheiro. Para que isso não aconteça, Quentin traz de volta Gavin, um famoso Dj que tinha se aposentado e conta com um imenso fã clube. Os empresários não podem perder essa oportunidade, pois a rádio ganha ainda mais popularidade com a volta de Gavin, então eles passam a pagar suas contas do exterior e continuam investindo na rádio.

Porém, nem tudo são flores. Conde, um dos principais Djs da rádio, se sente ameaçado pelo comeback de Gavin e eles começam uma rixa. Nesse meio tempo, descobrimos que Carl é bv (TOM STURRIDGE BV???? I DON’T SEE THAT HAPPENING) e os outros Djs tentam ajudá-lo a mudar isso. Acontece que periodicamente, um barco leva garotas tietes ao barco da rádio para que os Djs não se sintam tão sozinhos. E é claro que eles tentam arranjar umazinha pro Carl quando isso acontece, mas não dá certo. Eventualmente, ele é apresentado a Marianne, sobrinha de Quentin, por quem ele se apaixona de imediato.

Com o passar do tempo, a rádio se torna mais e mais popular com diferentes faixas estárias e classes sociais. Além das músicas, a vida dos Djs também se torna uma atração, visto que eles narram tudo em seus programas. É claro que esse sucesso só faz enfurecer mais ainda o ministro, que não desiste de acabar com a rádio, contando com várias tentativas frustradas. Isso culmina num final eletrizante e que me matou do coração todas as vezes que eu assisti o filme. Contar mais que isso já seria spoiler, então vamos aos detalhes técnicos!

Todos os Djs são peculiares, começando por Simon, que é a pessoa mais fofa do mundo, passando por Conde, que basicamente respira música, até Gavin, que é um garanhão e é capaz de levar centenas de garotas a loucura só com o som do abrir de seu zíper. E como se isso não bastasse… TOM STURRIDGE. Gente, esse cara é um pe-ca-do. E o personagem dele, Carl, é todo inexperiente e tal. Ou seja: fofura máxima.

E o figurino do filme tá impecável! Claro que a maior parte do elenco é masculina, mas mesmo assim fica claro o perfume 60s: muito terninho e jaqueta e até cabelo tigelinha! E quando as meninas vão visitar o barco é uma festa de tubinhos, minissaias, botas brancas, cabelos de colmeia e afins. Tudo muito caprichado e bem pensado, gostei de ver!

E pesquisando sobre o filme descobri queeeeeee tchanranran  FOI INSPIRADO NUMA HISTÓRIA REAL! Na vida real, a rádio se chamava Radio Caroline e alguns dos personagens do filme foram inspirados em pessoas que realmente existiram e faziam parte da rádio. E pasme: ela ainda existe!!! Aqui vocês podem ler uma entrevista de um dos membros da rádio na década de 60 onde ele fala sobre o cotidiano do navio e sobre a época em que tudo aconteceu (vale a pena ler!).

The Boat That Rocked é um dos meus filmes favoritos. Tudo é impecável: a história, os personagens, o figurino, a trilha sonora etc etc. E quem quiser ver pode achá-lo tanto com esse nome quanto como Pirate Radio. Boa sorte!

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Pinky Wednesday: Keira Knightley

23 maio

Vou falar sobre os três filmes que mais gosto da Keira Knightley, que é uma das minhas atrizes preferidas e que se casou no início desse mês!

Keira_Knightley__1722824a

Keira Christina Knightley  nasceu em 26 de março de 1985 em Teddington, Londres. Filha de Sharman Macdonald, uma dramaturga premiada escocesa de meia ascendência galesa e Will Knightley, um ator inglês de teatro e televisão. Tem um irmão mais velho chamado Caleb. Na idade de três anos, ela já queria um agente de talentos, mas seus pais só deixaram com seis anos e permitiram trabalhar em produções nas suas férias de verão, ela notou que já queria atuar em nessa época. Keira foi diagnosticada com dislexia com seis anos, mas foi bem sucedida na escola e recusou seu lugar na Academia de Música e Arte Dramática de Londres para se focar na atuação.

Ela se apresentou em uma série de produções amadoras locais e aos sete anos teve seu primeiro papel na televisão no episódio “Royal Celebration” da série Screen One. Ela continuou atuando na televisão e fez sua estreia no cinema em 1995. A primeira vez que teve o seu nome mencionado no mundo inteiro foi quando ela interpretou Sabé, o papel de Natalie Portman em Star Wars Episode I: The Phantom Menace devido à semelhança entre as duas atrizes, que até as mães das duas atrizes tiveram dificuldade em reconhecer quando elas estavam maquiadas para o filme.

Primeiro papel da atriz foi em 2001, quando ela interpretou a filha de Robin Hood no filme para televisão da Walt Disney Productions, Princess of Thieves, ela treinou por várias semanas no tiro ao arco, esgrima e equitação, mas seu primeiro papel importante foi em The Hole em 2001, ganhou reconhecimento em 2002 depois de co-estrelar o filme Bend It Like Beckham, mas alcançou fama internacional em 2003 quando participou de Piratas do Caribe. Depois disso, ela se tornou mais conhecida por estrelar dramas de época como Orgulho e Preconceito (2005), Desejo e Reparação (2007), A Duquesa (2008) e etc. Keira também participou de vários filmes de Hollywood, como a comédia romântica Love Actually (2003), Rei Arthur (2004), o drama The Edge of Love (2008), a ficção cientifica distópica Never Let Me Go (2010) e o mais recente filme de comédia de humor negro Procurando um amigo para o fim do mundo (2012). Seu maior sucesso financeiro até agora foi Piratas do Caribe: O Baú da Morte, lançado em julho de 2006.

Keira ganhou indicações para o Oscar de Melhor Atriz e Globo de Ouro de Melhor Atriz por seu papel de Elizabeth Bennet na adaptação do romance de Jane Austen, Orgulho e Preconceito. Dois anos depois, ela foi indicada novamente para o Globo de Ouro de Melhor Atriz e para o Prêmio BAFTA de Melhor Atriz para o filme Desejo e Reparação. Em 2008, a Forbes afirmou que Keira era a segunda atriz mais bem paga de Hollywood, tendo supostamente ganhado 32 milhões de dólares em 2007 e fazendo dela a única não americana na lista das atrizes mais bem pagas.

Keira já declarou que não fala sobre a sua vida privada. Já apareceu diversas vezes na revista FMH na lista de 100 mulheres mais sexy do mundo e em maio de 2006, ela apareceu como o número 9 na revista Maxim Hot 100. Em abril de 2006, ela se tornou o novo rosto da Chanel no perfume Coco Mademoiselle (eu adoro o comercial desse perfume).

Knightley negou rumores de que é anoréxica e até processou o Daily Mail, depois que eles alegaram que ela mentiu sobre ter anorexia. Um homem de 41 anos de idade foi acusado de assédio pela atriz em fevereiro de 2010, depois de entrar de entrar em contato com ela em várias ocasiões no Comedy Theatre em Londres.

Na vida amorosa, Keira já esteve em relacionamento com o ator Jamie Dornan entre 2003 e 2005. Ela namorou com o co-estrela de Orgulho e Preconceito Rupert Friend de 2005 a dezembro de 2010 (e até hoje não me conformo que eles terminaram). Logo depois ela começou a namorar o músico James Righton, seu atual marido, em fevereiro de 2011 e se casaram em 4 de maio de 2013 em Mazan , no sul da França que teve apenas 11 convidados e o casal agora vive no leste de Londres.

O meu Top 3 de filmes dela, é claro, são filmes de época e eu acho que ela fica perfeita em papéis assim e todos com a direção de Joe Wright:

Anna Karenina

22 - Anna Karenina

Último filme de época da Keira e adaptação do livro de Liev Tolstói (que eu quero muito ler!). A história gira em torno de Anna Karenina (Keira), uma aristocrata da Rússia Czarista que é casada com Alexei Karenin (Jude Law) que apesar de parecer que tem tudo, sente-se vazia até ter um caso extraconjugal com oficial Conde Vronsky (Aaron Johnson).

O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor design de produção, melhor fotografia (que eu torcia para que ganhasse) e melhor figurino, mas só conseguiu o de melhor figurino que foi mais do que merecido!

Desejo e Reparação

tmb_5981_480Ainda não superei o final desse filme. Lembro que quando vi pela primeira eu fiquei tão chocada que minha mãe me perguntou se tinha acontecido algo de grave! Baseado no livro de Ian McEwan, a história se passa na Segunda Guerra Mundial. Briony (Saoirse Ronan) é uma menina de 13 anos na Inglaterra de 1935 descobre o jogo de atração entre a sua irmã Cecilia (Keira) e o filho do antigo empregado da família, Robbie Turner (James McAvoy). Por ser apaixonada por Robbie, ela acusa-o de abusar sexualmente uma amiga dela.

Keira usa esse vestido fantástico no filme que é considerado um dos vestidos mais marcantes da  história do cinema:

keira-knightley

O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor filme, melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante para Saoirse Ronan, mas ganhou só o de melhor trilha sonora e ganhou o Globo de Ouro de melhor filme dramático e de melhor trilha sonora.

Orgulho e Preconceito

pride-and-prejudice

Um dos meus filmes preferidos da vida e que eu nem sei quantas vezes já vi! Acho que todo mundo já sabe a história do livro/filme, né? O filme foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor direção de arte e melhor figurino, mas não ganhou nenhum. Keira foi indicada na categoria de melhor atriz, mas também não ganhou.

Você não viu todos esses filmes? O que você está esperando?!

natalia

Mysterious Skin

4 maio

ccmysteriousskin_01

 

Já deixo o aviso de que é um filme traumatizante e que eu nunca mais vou ver o Joseph Gordon-Levitt da mesma forma!

No verão de 1981 e com 8 anos de idade, Brian Lackey acorda do lado de fora de casa com o nariz sangrando e não tem ideia do que aconteceu, as horas antes de ser encontrado simplesmente foram apagadas da sua mente . Depois desse incidente ele nunca mais foi o mesmo: com medo do escuro, é atormentado por pesadelos, entre outros. Agora, com 18 anos, ele acredita que foi abduzido por alienígenas.

Neil McCormick aos 8 anos joga no time de baseball e é o orgulho do seu treinador. Com sua mãe solteira não muito presente e mais preocupada com os seus namorados, ele tem uma grande amizade com seu treinador e passam bastante tempo juntos. Mostrando tendências homossexuais desde cedo, aos 18 anos o mostra fazendo programas sexuais com homens de meia idade. Wendy (a linda Michelle Trachtenberg) é amiga de Neil desde criança, sabe de todas as coisas que ele já fez e sempre teve uma paixão não correspondida por ele.

tumblr_mhdkx4QHYi1rwbhzjo1_500Assisti a esse filme por causa da indicação de um amigo e realmente mexeu com a minha cabeça. É um filme pesado, com cenas fortes e com atuações muito boas. Trata o abuso sexual de crianças de uma forma séria e como isso pode danificar a vida das pessoas. A última cena do Neil em NY é pra traumatizar qualquer um e para mostrar como o Joseph atua bem.

Você sabe o que aconteceu com o Brian no meio do filme, mas mesmo assim o final não deixa de ser surpreendente. Recomendo o filme para pessoas que não se importam com cenas pesadas e que tenha o tema pedofilia.

myst

natalia

Surtando por Em Chamas!

17 abr

Acho que todo mundo sabe da existência dessa trilogia maravilhosa que é Jogos Vorazes e da adaptação fantástica que fizeram pro cinema do primeiro livro no ano passado. Começou faz um tempinho a corrida de divulgação para o segundo filme e no domingo no MTV Movie Awards foi divulgado o primeiro teaser trailer do filme:

é impressão minha ou o cabelo da Katniss tá mais escuro?

Surtei total com esse trailer! Achei bem fiel a adaptação do primeiro e espero que o segundo seja também! Teve algumas pessoas que reclamaram de não ter nenhuma cena da arena, mas eu gostei porque quero surpresa total!

Antes foi divulgado alguns pôsteres que eu achei bastante criativo e adorei cada um:

886122_635097653173556_1266108350_o131248_635097676506887_1422047276_o

 

893394_635097373173584_1547718661_o

891877_635097309840257_1275145595_o

 

Foram divulgados algumas imagens do filme para nos matar do coração:

537013_541073859271158_220755598_n

528414_656267497723238_513036575_n

 

906538_653315641351757_1978316466_o-1024x682

905626_654283854588269_1245515712_o-1024x682

 

901867_654021597947828_1297432029_o

 

O filme estreia 15 de novembro, mas parece que chega nunca!

natalia

 

 

 

 

Músicas da Disney que você nunca ouviu

26 mar

O processo de criação de um filme é complicado, até mesmo o de um filme de animação. A equipe tem que criar baseando-se no roteiro, e como a animação não envolve pessoas de verdade, muita coisa pode ser cortada, até mesmo os personagens!

A Disney é um dos maiores estúdios de animação do mundo todo e produziu filmes clássicos que são amados por inúmeras gerações. E como não podia deixar de ser, esses filmes foram muito recortados até chegarem ao que a gente conhece. Aqui vocês vão ver algumas músicas (e até mesmo personagens) que não foram incluídos nos filmes de fato.

Algumas músicas provavelmente foram cortadas logo no tratamento inicial, por isso estão em storyboard. E as que nem chegaram a essa fase não tem nem storyboard. E todas são em inglês. Mas se você é mega fã da Disney, isso não vai ser problema!

Aladdin

Aladdin foi um dos filmes mais picotados everrrr. Personagens, músicas e até partes da história em si foram retiradas do filme. Algumas das músicas descartadas eventualmente apareceram em edições especiais dos DVDs e até mesmo nos CDs da trilha sonora do filme.

Proud of Your Boy – Sim, Aladdin tinha mãe. E ela foi cortada porque os produtores achavam-na supérflua demais. Porém, o compositor Howard Ashman gostava muito da personagem e escreveu essa música em que o Aladdin promete a ela que ele ainda vai ser motivo de orgulho (todas chora). EU NEM ACREDITO QUE ESSA MÚSICA E A MÃE DO ALI FORAM CORTADAS. Enfim, a música só começa em 1:45, antes tem uma pequena introdução da equipe.

 

Humiliate the Boy – Há pelo menos dois motivos para essa música não ter sido incluída no filme. O primeiro é a mudança na história: no começo, o Gênio não tinha uma quantidade limitada de desejos, ele podia conceder quantos a pessoa pedisse, como se pode ver nessa música. Logo, quando isso mudou para apenas 3 desejos, a música não fazia mais sentido. E o segundo motivo não é tão concreto assim: a música é um tanto sombria se comparada ao resto do filme (e eu não concordo, mas enfim, quem sou eu?).

Mulan

Keep ‘Em Guessing – SIM, O MUSHU TINHA UMA MÚSICA. I CAN’T EVEN!!!!!!!

O Rei Leão

To Be King – Não há uma resposta certa do porquê essa música não entrou pro filme, mas acho que fica bem claro quando se compara o temperamento do Mufasa e do Zazu nessa música com o do filme em si.

Pocahontas

Dancing to the Wedding Drum – No começo, Kocoum era um tanto quanto extrovertido. Depois, quando decidiram que ele ia fazer o tipo rabugento, essa música perdeu o sentido.

 

Essas foram só algumas das músicas que eu achei, basicamente as que eu mais gostei. Se vocês procurarem no Youtube, vão achar cenas e músicas deletadas e versões alternativas também. Tem muito material pra deixar os fãs soterrados, haha

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9