Arquivo | agosto, 2013

AVISO: MUDANÇA DE ENDEREÇO

20 ago

Por motivos de força maior, fomos obrigadas a trocar o endereço do blog. Mas calma! Já repostamos tudo de volta e nada foi perdido. Então todos vocês que acompanharam o blog desde o início continuarão podendo ler seus posts favoritos e os novos leitores encontrarão o histórico completo.
A mudança foi para melhor, pois sair do Wodpress pro Blogspot nos permitiu melhorar nosso layout que agora está lindo! E agora também podemos usar o Google Friend Connect.
Então por favor, confiram e nos sigam no GFC! O novo endereço é: http://nasquartasusamosrosa.blogspot.com.br/

Pinky Wednesday: Poetas Atormentados

15 ago

É com grande prazer que lhes apresento a minha mais célebre criação: o gênero poeta atormentado! Vocês devem estar se perguntando o que é isso, mas calma, eu explico. Poetas atormentados são aqueles caras que sempre tem um jeito melancólico e pensativo e são invariavelmente lindos. Podem vir tanto na versão olhos claros quanto olhos escuros (e se for francês, melhor ainda), mas é imprescindível ter cabelo escuro! Dito isso, aqui estão os meus preferidos:

Rupert Friend

foehouhwo

Na verdade, tudo começou por causa dele. Eu estava assistindo Chéri, no qual ele faz o papel de um jovem apaixonado por uma mulher mais velha, Léa, mas é forçado a se casar com uma mulher de sua idade. O amor que sente por Léa e o fato de não poder ficar com ela o atormenta e foi por isso que eu o rotulei de poeta atormentado. Rupert Friend, o ator, é todo alternativo e charmoso e tem um rosto melancólico, por isso ele é o precursor de todo esse gênero.

Louis Garrel

178445

E se Rupert Friend é o pai dos poetas atormentados, Garrel é a personificação do gênero! Tudo nele grita socorro, me salve dessa vida e ele dá a entender que você pode encontrá-lo numa viela em Paris escrevendo poemas em seu moleskine. Uma curiosidade é que ele interpretou um poeta atormentado no filme Les Amants Réguliers, onde ele é um poeta apaixonado por uma garota que não gosta tanto dele assim. O filme é um saco, mas vale a pena pra ver Garrel sofrendo de amor *suspiros*

Jérémy Kapone

600full-jeremy-kapone

Essa belezinha é mais um francês! Por algum motivo desconhecido, os franceses sempre parecem sofrer mais. Enfim, Jeremy também é ator e fez a versão francesa de LOL (que na versão americana conta com Miley Cyrus), onde ele é apaixonado pela namorada do melhor amigo. Maior sofrimento que esse não tem né. Além disso, ele também canta, logo, é um cara todo sensível.

Penn Badgley

maxim-magazine-penn-badgley-1-575x368

“ELE É O LONELY BOY, É CLARO QUE ELE É UM POETA ATORMENTADO” – Palavras de Natália. Pois é, gente, nem sei o que falar depois dessa definição tão accurate. Bom, todo mundo sabe que o Penn é mais fechado (mas gosta de uma boa festa) e introspectivo e é todo hipster da vida, então só isso já significa tormenta. Além disso tudo, ele ainda tem um ar meio sujinho que contribui, né.

Por fim, deixo vocês com um vídeo do Garrel cantando. DE NADA.

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

The White Queen

13 ago

whitequeen

The White Queen é uma minissérie em 10 capítulos baseada na série de livros The War of Roses de Philippa Gregory (livros estes que eu não li).

A série se passa durante a Guerra das Duas Rosas quando os York (rosa branca) e os Lancaster (rosa vermelha) se enfrentaram sucessivamente para tomar o poder da Inglaterra. O foco são as mulheres por trás dessa guerra, principalmente Elizabeth, a futura esposa do Rei Edward IV e assim, rainha da Inglaterra.

Elizabeth mora no campo e é viúva e mãe de dois filhos, quando conhece Edward (York), que estava passando pela vizinhança (claro que todo dia tem um rei num cavalo branco aqui na esquina da minha casa, mas ele não é bom o suficiente pra mim, então eu ignoro). Ela pede ajuda a ele para recuperar a herança de seu marido falecido e consegue mais que isso: também ganha o coração do rei.

Os dois se casam e isso traz vários inimigos à Elizabeth, pois Edward estava prometido a uma princesa francesa, o que melhoraria as relações da Inglaterra com aquele país. Acrescente a isso o fato de ela ser mais velha que Edward E ter o dom da Visão, eufemismo pra bruxaria, bjs. Assim, logo no primeiro episódio fica claro o que vai acontecer durante toda a série: enquanto Edward luta pelo trono nos campos de batalha, Elizabeth tem que lutar por sua reputação e seu direito de reinar no castelo.

Claro que ela não é a única mulher importante na trama. Também temos Margaret Beaufort, que está do lado dos Lancasters e sonha em ver seu filho, Henry Tudor (SIM, ELE MESMO) no trono. Também tem mais uma garota que vai fazer um estrago tremendo, mas prefiro não mencioná-la porque seria muito spoiler, visto que a princípio não se tem por que desconfiar dela.

A série conta com tudo que se pode esperar da Idade Média: guerra, intrigas, traições, bruxaria eeeeeee PENTEADOS MARAVILHOSOS. Sério, gente, eu fico boba com a mirabolância (palavra com selo Saramandaia de qualidade) dos cabelos dessas mulheres! Dá pra escrever um livro só sobre as tranças e coques que as mulheres usam! Em contrapartida, o figurino deixa a desejar por motivos de: PARECE QUE NINGUÉM TROCA DE ROUPA! Nem Elizabeth, que é rainha, parece ter mais de cinco vestidos diferentes.

Outra coisa que me incomoda é o fato de em alguns momentos, tudo parecer muito corrido. Claro, era de se esperar, ao tentar adaptar três ou quatro livros e um período de 30 anos em apenas 10 episódios. E outra coisa a se pensar é: por que todo mundo tem os dentes tão perfeitinhos?????? I mean, essa é a idade medieval, as pessoas nem passavam dos 30 anos!

Mesmo assim, a série me pegou desde o primeiro episódio e mal posso esperar pra saber o que vai acontecer no final (estou me segurando pra não pesquisar sobre a verdadeira história pra realmente me surpreender)! The White Queen está em seu nono episódio, sendo que cada um tem uma hora de duração. Ainda dá tempo de se atualizar antes de a série acabar então veeeeeeem gente!

E pra finalizar, gostaria de compartilhar essa abertura linda com vocês:

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Now You See Me

7 ago

Adoro filmes que tem planos super elaborados e roubos impossíveis de se fazer, bem no estilo de Onze Homens e Um Segredo, então fiquei louca por esse filme só pelo trailer:


Com um monte de atores sensacionais e com toda essa parte de mágica eu não podia deixar de ver esse filme no cinema e eu vi sozinha rs. O filme começa mostrando como o mágico Daniel Atlas (Jesse Eisenberg), o mentalista Merritt McKninney (Woody Harrelson), o ladrão Jack Wilder (Dave Franco) e a ex-assistente de Daniel e ilusionista Henley Reeves (a linda Isla Fisher) ganham a vida e qual é o truque de cada um.  Eles são mágicos que trabalham na rua até que são convocados por alguém misterioso. Um ano depois eles são patrocinados por Arthur Tressler (Michael Caine) e no meio de um show de mágica em Las Vegas eles simplesmente roubam um banco em Paris e distribuem o dinheiro entre a plateia. É claro que isso chama a atenção da polícia e para investigar o caso é chamado o agente Dylan Rhodes (Mark Ruffalo) e a agente da Interpol Alma (Mélanie Laurent), e com a ajuda do especialista em desmascarar mágicos Thaddes Bradley (Morgan Freeman), eles tentam adivinhar como eles conseguiram realizar esse roubo.

posterEsse filme se tornou um dos meus favoritos! Toda hora eu queria descobrir como tal coisa aconteceu e qual vai ser o próximo passo dos Quatro Cavaleiros, mas a grande dúvida é: Quem é o Quinto Cavaleiro? Desde o principio nós sabemos que tem alguém por trás desse plano e não temos a mínima ideia de quem seja. Li por aí que algumas pessoas descobriram quem era na metade do filme, mas eu fiquei chocada quando foi revelada a identidade do Quinto Cavaleiro. Pensei em todo mundo, menos nessa pessoa! Vi também que algumas pessoas reclamaram de algumas coisas do roteiro, mas eu não percebi esses furos. Não sou exigente com filme que foi feito pra entreter e esse filme cumpre muito bem esse papel. A única coisa que eu não gostei foi que mostraram como é feito algumas mágicas então agora eu sempre vou saber como que é hahaha.

O final é bem empolgante, mas o que quebrou um pouco o clima do filme foi essa tentativa de romance que tentaram colocar. Infelizmente eu não posso comentar muito do filme porque pode ser spoiler, mas está recomendadíssimo e não vejo a hora de ver de novo!

now you see me movie

natalia