A Fine Frenzy

16 jun

fe

A Alison Suddol é a minha cantora favorita há uns três anos e finalmente, depois de todo esse tempo, estou fazendo um post sobre ela! Então não se assustem com a quantidade de fangirlismo e não me levem tão a sério, hahaha.

Alison teve contato com a música desde pequena. Cresceu escutando Aretha Franklin e Ella Fitzgerald, por exemplo. Ela também era apaixonada por literatura, tendo entre seus autores favoritos Lewis Carroll, C. S. Lewis e Charles Dickens. Foi essa paixão que a levou a escrever livros.

Depois de aprender a tocar piano sozinha, ela começou a escrever suas músicas. A Fine Frenzy, seu nome artístico, vem de um verso de Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare. Em uma entrevista, ela disse que escolheu o nome quando tinha um monte de livros abertos a sua frente e a fine frenzy simplesmente pulou da página.

Em 2007, ela lançou One Cell in The Sea, seu primeiro álbum. O primeiro single foi Almost Lover que, na minha opinião, é a melhor música de todo o CD. As canções são fortemente influenciadas pelas notas do piano de Alison e tem letras melancólicas e tocantes. Elas têm muita coesão entre si, visto que a maioria delas fala da dor de cotovelo do coração partido de Alison. O álbum é intenso, profundo e muito evocativo. As músicas que eu mais gosto são Almost Lover, Near To You e Rangers, então se alguém quiser ser iniciado no mundo de A Fine Frenzy, comece por essas!

 

Bomb in a Birdcage foi lançado em 2009 e é o segundo álbum de Alison. O primeiro single foi Blow Away, que não está entre as que eu mais gosto. Maaaaaaaaas esse CD contém a minha música preferida de todas: Swan Song. Não é uma música popular e até confesso que ela tem músicas melhores. MAS EU SIMPLESMENTE AMO ESSA MÚSICA!!! Sem nem ter um porque. Outro single desse álbum foi Electric Twist. E sim, eu gosto dessa música. Mas não sei POR QUE ela foi incluída. É tão diferente de todo o resto que eu nem sei como ela pôde gravar essa música! Me parece que é o tipo de música que só está ali pra chamar a atenção dos ouvintes, porque é animada e pop. Mas simplesmente não combina com o estilo dela!!! Argh, por que você fez isso, Alison????

 

E então veio o Pines, lançado ano passado, e que é diferente de tudo o que ela já fez. Pines é, na verdade, uma história sobre o último pinheiro, Pine, que restou de uma imensa floresta que desapareceu. Ele vive sozinho até que conhece uma coruja, Bird, que se torna sua amiga e o leva para outros lugares. Segundo Alison, cada música é um capítulo que leva ao próximo. As músicas são extremamente instrumentais contando não só com o já tradicional piano de Alison, mas também cello e outros instrumentos além de sons da natureza, como água, pássaros cantando etc. enfim, é uma experiência completa que realmente te leva pra esse universo criado por ela. E como a história era oh so marvelous  muito grande pra se limitar apenas ao álbum, ela escreveu um livro pra complementar! The Story of Pines foi lançado só em ebook e é ilustrado (eu amo ilustrações), uma graça!

Esse foi o álbum mais bem cotado pela crítica especializada, mas não é o mais badalado entre os fãs e público em geral. Sim, Pines é difícil de ser escutado. Eu mesma não gostei da primeira vez que escutei, mas logo me acostumei. Se você quiser apreciar e realmente entender esse CD é preciso escutá-lo mais de uma vez consecutiva. Aposto que no final você vai estar amando toda essa atmosfera mágica tanto quanto eu.

Mas para os apressadinhos de plantão, eu tenho a solução olha a rima aí, gente! Descobri isso há pouquíssimo tempo e acho que vocês vão amar! É um curta que conta a história do álbum, narrado pela própria Alison. E como não poderia deixar de ser, a trilha sonora é o álbum. Mesmo que você não tenha se interessado por A Fine Frenzy, vale a pena assistir. Duvido que alguém não seja tocado por essa história linda!

 

E por falar nisso… Alison estrelou em 2010 o curta Lost Things quando ainda era ruiva e linda. A música tema é dela e se chama Sleepwalking e combinou perfeitamente bem com o vídeo, que é uma graça. Vale a pena assistir!

 

A Fine Frenzy é uma cantora maravilhosa, de voz aveludada e impactante e que compõe as músicas mais lindas do mundo, além de tocar e ser escritora nas horas vagas. Uma verdadeira artista. Enquanto eu escrevo esse post, escuto Pines e sou transportada para um mundo mágico onde tudo é possível. Dê a mão a Alison e a deixe te levar nessa jornada fantástica também.

ywybv8ilgg1y5hfv9ks9

Anúncios

Faça duas blogueiras felizes com uma comentada só!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: